In livros resenha

O Mago de Camelot - Marcelo Hipólito.


Olá pessoal!
Hoje é dia de uma milagrosa resenha, sim eu irei voltar com minhas resenhas e com as leituras com tudo! E o livro de hoje é o "O Mago de Camelot". Como eu disse sexta passada o formato de resenhas da minha parte vai mudar então, no geral não irei comentar muito sobre o livro, irei mais colocar minhas impressões com mais clareza e extensão para que não haja engano e nenhum embaraço com as minhas ideias, quando quero transpassar a um leitor.

Vamos a uma breve sinopse.

De uma infância pobre e sofrida à irresistível ascensão aos salões dos grandes reis; de um começo sem esperanças ao despertar de um poder inigualável, invejado e temido, Merlin, é levado a se tornar o homem mais influente da Idade das Trevas. Confidente supremo do rei Artur e maior conselheiro da corte de Camelot. Misterioso e enigmático. Amado e odiado. Druida, monge e mago. Na Britânia do Século V da Era Cristã – abandonada pela queda do Império Romano à barbárie dos invasores saxões –, Merlin surge para impor um novo tipo de rei a um povo abatido e desesperado, alterando, para sempre, não apenas o destino dos britânicos, mas de toda a humanidade. A saga de um homem determinado a erigir uma civilização de paz e justiça numa terra devastada pelo caos e a guerra em uma aventura épica e brutal que equilibra realismo duro com doses amargas de magia.



No principio do livro esse foi um daqueles que transpassava a ideia de que, "eu sou perfeito para você se apaixonar por livros medievias", e por meio da introdução "prefácio", o livro me ganhou de uma tal maneira que eu mesmo fiquei surpreso(...)
O livro fala de um jovem comum chamado Merlin e seu irmão Nennius, que foi morto por um druida e no seu sangue foi visto uma mensagem revelada.
"E Blaise espantou-se com a mensagem revelada no precioso líquido..."

Merlin jurou vingança, mas ao passar do tempo o druida (Blaise) virou seu mestre, e em alguns anos aprendeu muita coisa com seu mestre. Mas teve um momento em que o seu mestre ao voltar para a sua terra com seu discipulo, começou a temê-lo por algum motivo.
"Seu mestre disfarçava-o sob a máscara de um tutor dedicado, mas, agora, ele percebia a verdade: Blaise o temia. Merlin só não sabia o motivo. ...Ainda."


Ao passar alguns anos o druida se dizia um mago e era o mago mais poderoso que existia até então e começou a vagar por outros reinos lutando contra outros exércitos para sua majestade, Uther.
Em algum momento em uma morte que o mago executou ele pode ler a mensagem no sangue da vítima de que teria de ajudar o rei, que viria um herdeiro que o pertenceria. 
Então ele ajudou o rei a conseguir a mulher de seu melhor amigo, o morto da vez, a cobaia para a mensagem. E também a se tornar um rei. A sua rainha morreu no parto e suas filhas já com o antigo rei detestavam Uther. O rei entrou em depressão e morreu com um funeral mais que merecido, assim que o mago levou seu filho, Artur Pendragon, que no futuro se tornou o rei.


É engraçado porque no livro eu me confundia muito com os nomes e as pessoas, e lugares, eu particularmente tenho uma certa dificuldade para lembrar sobre ambientes medievais, porque é um tema de que eu não gosto, é muito de mim. E isso prejudicava um pouco o processo de leitura, até que eu resolvi terminar esse livro de vez, e pronto, acabei com um grande alívio e um ponto de interrogação GIGAAAANTE acima da cabeça, porque? 
Porque uma história dessas deveria ter mais um conteúdo sabe, não que não seja bom o conteúdo em que está no livro, mas haveria de ter explicação de quem ficou com o trono porque no final, fiquei confuso, só não vou falar em que parte. 
O escritor não deixou passar nada, mas faltou isso, ele não deixou claro quem assumiu o trono (acho que isso é um SPOILER).
A diagramação é ótima eu adorei, porque é simples e gostosa de se ler, porque o tamanho das letras é proporcional a vista e você não precisa ficar forçando assim como os capítulos são pequenos e bem redigidos. Os personagens por mais cruel que seja eu gostei muito do druida mestre de Merlin, o Blaise, foi um daqueles personagens de que achei mais sábio do que o próprio Merlin. Na verdade a expectativa que eu estava no começo não chegou até o final, porque não era o que eu realmente esperava. Faltou prender mais a atenção do leitor, porque as batalhas você poderia sentir a vibração, a ação, só que na narrativa você não sente a emoção ou até mesmo, o sentimento que se passa naquela cena.


Eu me prendi muito a história, mas não de um jeito afetivo, mas sim de um jeito de que se tornou cansativo para mim confundir os nomes e muitas palavras de que eu desconhecia por falta de gostar do tipo de livro. 
Mas pra quem gosta do tema; Medieval, é um prato cheio porque a cada batalha você sente a vibração da ação do momento, você vê tudo que ta acontecendo lá, sendo contado pra você é muito bom, e também é claro, o tema, foi um tema de que eu me deparei muito nos livros do Harry Potter "As leis de Merlin", então eu fiquei curioso para ler e eu recomendo para quem gosta do gênero.

A classificação final fica ai com; 2 estrelas.

Autor: Marcelo Hipólito
Editora: Novos talentos da literatura
Gênero: Aventura
Páginas: 151




Posts relacionados

6 comentários:

  1. Oi
    Eu já vi resenhas desse livro e tenho interesse, pena que você não gostou muito disso, gosto do ambiente medieval, li muito poucos livros assim, mais assisto series nesse ambiente também. Ficou boa sua resenha e gostei das fotos.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Denise! Obrigado pela Visita.
      Que legal que você gosta, eu espero que goste do livro e que eu possa saber a sua opinião sobre...
      Beijinhos e seja bem Vinda!

      Excluir
  2. Pena que voce não gostou, mas mesmo assim fiquei interessada, pois é o tipo de livro q me interessa. http://cantinhodacarolll.blogspot.com.br/2015/01/trilogia-deuses.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maravilha! Leia, porque eu posso não ter gostado, mas para quem gosta é um mundo e tanto não é?

      Beijinhos

      Excluir
  3. Oi, Victor!

    Eu adoro tema medieval, mas esse livro é descritivo demais. Não passa emoção, não dá para amar ou odiar os personagens. Mas acho que era essa a ideia do autor apenas descrever como Merlin se tornou uma lenda e não fazer o leitor amá-lo.
    Talvez você goste de ler As Brumas de Avalon, são 4 livros que também contam sobre a Lenda do Rei Arthur e Merlin, mas na visão da Morgana.
    Ah, quanto a quem fica com o trono, ninguém realmente sabe. Pois até hoje se discute se o Rei Arthur realmente existiu ou não. Mas todos no Reino Unido juram que sim. Só não sabem determinar o período, então fica difícil dizer quem é o sucessor dele.

    Adorei seu blog. É muito bom ver os jovens buscando a leitura. Parabéns!

    www.cladassombras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rosangela!

      Exatamente, e eu acho que não se da para se apaixonar pelo gênero se ele é mais descritivo - acho que eu mesmo não gosto muito de uma coisa descritiva - para mim é muito mecânico quando a coisa é descritiva.
      Talvez eu possa até gostar! Eu preciso comprar a saga eu desejo essa saga para falar a verdade, está até na minha WISHLIST. PRECISO URGÊNTE!!!!

      Obrigado pela visita, volte sempre! Verdade eu quero incentivar a todos a entrarem neste mundo, é a melhor coisa. OBRIGADO!!!

      Beijinhos Literários.

      Excluir

Obrigado pela visita! =] Volte sempre, com certeza teremos novidades quentinhas pra você!