In resenha

Stranger Things



Olá, pessoal!
Como vocês estão? Cara que falta vocês fazem! Escrever para vocês é algo incrível me sinto mais realizado do que o normal. Considerando o fato de ter sido um sonho realizado e eu ter falhado com vocês durante um tempo. Desculpas a parte. Hoje vim trazer a resenha de uma das séries mais incríveis que eu vi na minha vida! Stranger Things! Sim, essa série ultra power.

A série conta um pouco do desespero de Lucas (Caleb McLaughlin), Mike (Finn Wolfhard) e Dustin (Gaten Matarazzo) na procura de seu amigo Will (Noah Schanapp) que sumiu misteriosamente depois de uma noite costumeira no porão do Mike. Ao longo desta jornada podemos observar e sentir na pele o desespero da mãe do Will, Joyce (Winona Ryder), a procura de seu amado filho.




No meio da procura de Will os garotos encontram a personagem Onze (Mille Bobby Brown), e Mike tem a ideia de abriga-la em seu porão. E seus companheiros o contrariam por um bom tempo, até ela provar ser uma garota um tanto especial, com poderes e nos mostrar o quão importante é o valor de uma amizade.

É interessante que ao passar de cada episódio você se envolve a cada vez mais com os personagens da trama e com o enredo, cenários, efeitos. Foi uma experiência apaixonante e inspiradora. Particularmente estou querendo urgentemente a segunda temporada.




A trama envolve ciência, e o que tem nisso? O fato de você ficar interessado ao passo que cada teoria mencionada te envolva e agregue em seu conhecimento.

Além de todas as características consideradas acima, falando da empresa agora Netflix, tiveram um senso de Marketing extraordinário, pois utilizaram elementos dos anos 80 para atrair o público e particularmente, comigo funcionou. Não que eu seja dos anos 80 mais é uma das décadas que mais acho atraente em relação a vários fatores.

O desfecho te faz questionar, mas considerando o fato de terem novas temporadas, não deixa nenhuma lacuna em aberto inclusive os diretores Matt e Ross Duffer se pronunciaram referente a nova temporada e ressaltaram o que possivelmente será explorado nesta segunda etapa.
Em termos de qualidade eu diria que está impecável, desde o figurino até a sonoplastia. A personagem mais apaixonante foi a Onze ou melhor On, ganhou meu coração com sua inocência, mas ao mesmo tempo furiosa e poderosa. Poder é uma característica que me atrai em personagens, preciso entender o porquê!



Por fim não restam dúvidas do quão atraente e maravilhosa foi a experiência desta primeira temporada e o quanto aguardo pela segunda. E assim como não há dúvidas para os fatos anteriores também não restam para o fato de eu amar a ponto de ser uma das minhas favoritas. Estou falando para todos da serie. Chega até a irritar, mas é super recomendado.



Galerinha, vou ficando por aqui, sexta-feira que vem tem mais! Aguardo vocês, tchau-tchau!

Obrigado por acompanhar o blog! Caso haja alguma sugestão deixe nos comentários. Você também pode me encontrar em minhas redes sociais. 




Posts relacionados

2 comentários:

  1. Adorei a resenha!! Não há dúvidas você tem um futuro promissor como escritor!!! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito honrado pela visita! Obrigado palavras como as suas fazem a diferença!!!! Grato!!!! Beijos.

      XOXO,
      Victor.

      Excluir

Obrigado pela visita! =] Volte sempre, com certeza teremos novidades quentinhas pra você!