In Eduarda Graciano livros resenha

Helena, Machado de Assis.



  "Filha bastarda do Conselheiro Vale, a jovem e bela Helena é reconhecida por ele em testamento e passa a viver na mansão da família. Só então conhece Estácio, apresentado a ela como seu irmão. Mas entre eles despertou o amor. E agora?" Helena  159 Páginas  FTD Editora – Machado de Assis – Ano 1997 (Originalmente em 1876).



                                                     Helena

   


  A morte do Conselheiro Vale vira de cabeça para baixo a vida de seus familiares quando, na abertura do testamento, descobre-se que ele tem um filha bastarda.

  A jovem Helena deverá morar com a família: uma tia - Dona Úrsula, e o irmão Estácio. Existe uma resistência no começo, principalmente por parte da tia, que vê até mesmo como um pecado a acolhida da menina.

  Mas Helena entra na vida deles e vai conquistando seu espaço no afeto de todos ao seu redor. E contra todas as convenções sociais e morais, o que mais a tem em boa conta é Estácio, que começa a nutrir sentimentos pela irmã que vão além dos fraternais. E para piorar a situção, ele é correspondido.


  Eu não conhecia esse lado do Machado de Assis. 

  Helena foi escrito ainda em sua fase romântica e é bastante folhetinesco. Enredo digno de novela das 21h!

 Quando Helena chega na casa da família é logo bem recebida por Estácio, que está feliz por ter uma irmã. Sua tia Úrsula se recusa a aceitar a filha do irmão concebida em pecado e resiste durante um tempo aos encantos da moça. É claro que logo ela dá o braço a torcer, e a prestativa e doce Helena se torna a menina de seus olhos.

   " - [...] Não se deliberam sentimentos; ama-se ou aborrece-se, conforme o coração quer. O que lhe digo e que a trata com benevolência; e caso sinta em si algum afeto, não o sufoque; deixe-se ir com ele. [...] "

 Outro que logo se derrete pela moça é o Padre Melquior, grande amigo da família que será quem nota o que está acontecendo entre o casal de filhos do Conselheiro. 

  Além do óbvio impasse que existe para uma relação entre Estácio e Helena, o rapaz está praticamente noivo há tempos da fútil Eugênia, filha do Dr. Camargo, um médico que também é amigo da família há anos e que quer mais do que ninguém que esse casamento aconteça. Além disso, tenta de várias maneiras convencer o futuro genro a assumir um cargo político que Estácio não quer.

  Estácio tem um grande amigo, Mendonça, que volta da Europa e se encanta com a irmã do amigo, chegando a pedí-la em casamento. É a crise de ciúmes que o assola que abre os olhos do padre para quais são os sentimentos dele por Helena.

  " - Digo-te que tens uma raiz de má erva no coração; esta é a cruel verdade. Há no homem uma ligação de sentimentos, às vezes inexplicável. Produtos de climas opostos aí se alternam ou se confudem... Mas queres saber o resto?
 - O resto?
 - Ouve, continuou o padre, sentando-se. A planta ruim bracejou um ramo para o coração virgem e casto de Helena, e o mesmo sentimento os ligou em seus fios invisíveis. [...]"

  Maaaaas, nem tudo é o que parece e as visitas misteriosas e frequentes de Helena à um casebre guardam segredos que podem ser o bem ou o mal dessa história de amor. (Olha, ficou parecendo chamada de novela mesmo, hein? haha)





 Eu devorei esse livro, simplesmente. Adoro um melodrama e apesar de ser muito novelesco, Helena me prendeu do início ao fim!
  
  Eu tinha esse livro há tanto tempo e nunca havia lido. Que surpresa conhecer essa fase romântica do Machado. Não querendo menosprezar o romantismo, mas a fase realista dele é inigualável! Como eu reli Dom Casmurro há pouco tempo, estava com a escrita fresca na memória e, nossa, quanta diferença! Ao ler Helena achei que nem parecia Machado de Assis. 

  Mas isso é ruim? Claro que não. Helena é uma história apaixonante e triste que tem um belo de um plot twist (do qual juro que não sabia e acabei pegando spoiler no prefácio) e uma melancolia que permeia quase toda a narrativa.

  Mesmo o livro tendo mais de cem anos e todo mundo provavelmente já tendo lido eu não vou contar o que acontece, pra deixar quem não conhece (os que aparentemente vivem em outra galáxia, como eu) curioso.  


  " [...] Ele conhecia que a voz da natureza, mais sincera e forte que as combinações sociais, os chamava um para o outro, e que a mulher destinada a amá-lo e a ser amada era justamente a única que as leis sociais lhe vedavam possuir."

  Machado é Machado, né, minha gente? Poesia pura! Recomendo sempre. Apesar de não ser uma leitura tãããão profunda, a Helena é tão intrigante e fascinante quanto a Capitu e eu acho impossível você não se emocionar um pouquinho que seja com a história dela.

 E vocês aí, chorando com Proibido...




Posts relacionados

10 comentários:

  1. hahahahahahahahahahaha ai Eduarda amei essa cutucada em Proibido kkkkkkkkkkkkk Acho Helena super triste, mas uma obra incrível sem dúvida!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha que eu nem li, rs. Mas não foi na maldade não... é um livro que morro de vontade de ler. É que, olha, se for mais triste que Helena... pqp! kkkkkk

      Excluir
  2. Eu não sou muito de ler poesia.. mas Machado é maravilhoso :)

    http://www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Monique.
      Não é poesia não, é prosa, super tranquilo pra ler. A linguagem é que é bem poética... linda linda!
      Bjss

      Excluir
  3. Oi, Duda!
    Menina, amo Dom Casmurro e não imagino o Machado sem aquela acidez como ele escreveu esse livro.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não imaginava rs Mas claro que escreve maravilhosamente bem tb
      Bjss

      Excluir
  4. Oii Eduarda, tudo bem? Ficou parecendo bem drama de novela das 21hrs mesmo, eu como adoro um drama e quero ler mais clássicos, já coloquei esse livro na minha lista de leituras.
    -Beijos,Carol!
    http://entrehistoriasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem e aí?
      É isso mesmo. Tb faz super meu tipo haha Recomendo!!
      Bjss

      Excluir
  5. Oi Eduarda
    Eu já li Helena a uns 40 anos e só me lembro do final do livro que é bem triste. Lendo sua resenha me bateu aquela vontade de reler, pois adoro esses clássicos. E Helena já virou novela da Globo, mas acho que foi no horário das seis. Obrigada por me relembrar deste ótimo livro.
    Abraços,
    Gisela
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, faz um tempinho mesmo! rsrs
      Ah, eu vi mesmo que já foi adaptado pra novela, acho que até mais de uma vez, mas acho que faz muito tempo né, pq eu nunca nem tinha ouvido falar.
      Vale a releitura né? Até pq é curtinho!
      Beijooo

      Excluir

Obrigado pela visita! =] Volte sempre, com certeza teremos novidades quentinhas pra você!