In filmes/séries

Pantera Negra.





Título: Pantera Negra
Direção: Ryan Coogler
Nacionalidade: EUA
Idioma original: Inglês
Gênero: Ficção científica, Fantasia, Ação, Aventura
Lançamento: 15 de fevereiro de 2018
Duração: 2h15min.


Após a morte do rei T'Chaka (John Kani), o príncipe T'Challa (Chadwick Boseman) retorna a Wakanda para a cerimônia de coroação. Nela são reunidas as cinco tribos que compõem o reino, sendo que uma delas, os Jabari, não apoia o atual governo. T'Challa logo recebe o apoio de Okoye (Danai Gurira), a chefe da guarda de Wakanda, da irmã Shuri (Laetitia Wright), que coordena a área tecnológica do reino, e também de Nakia (Lupita Nyong'o), a grande paixão do atual Pantera Negra, que não quer se tornar rainha. Juntos, eles estão à procura de Ulysses Klaue (Andy Serkis), que roubou de Wakanda um punhado de vibranium, alguns anos atrás.


Para falar a verdade, não fui receptivo quanto a ideia de ir ao cinema assistir a um filme que tampouco me interessava. Confesso que até cheguei a hesitar para ir assistir a outro em cartaz, contudo acabei cedendo. A classificação que dei ao filme é algo totalmente relativo ao pré-conceito que firmei antes de vê-lo e fiquei surpreso com o resultado do efeito que esta produção me surtiu.

Príncipe T’Challa, assume o reino de Wakanda após a morte de seu pai, e mesmo sem apoio de uma das tribos ele é coroado. Há uma grande missão de proteção da integridade e futuro do reino, Shuri, Okoye e Nakia, buscam serem bem-sucedidos neste processo, contudo nenhum deles contava que com o aparecimento de um possível herdeiro do trono, Erik Killmonger (Michael B. Jordan), as coisas sairiam de sua devida ordem e os planos mudariam.

Cada take passado da ênfase a qualidade e empenho da produção quanto a estruturação do enredo, cenário, efeitos visuais, etc. Contrastam perfeitamente o ligamento que os filmes da Marvel têm e proporcionam ao telespectador a percepção deste fator inserindo alguns detalhes em cena.


Cada um dos personagens ostenta talento com seu desempenho e excepcionalidade. Particularmente gostei da atuação de todos, sem exceção, vi que o cast foi especialmente selecionado prezando a qualidade que o filme requeria para um bom resultado.

A tecnologia e as teorias que os filmes de super-heróis da Marvel constrói é simplesmente magnífica, pois constituem elementos e ilustram cenários que passam uma impressão real de que existem todos esses fatores, como por exemplo, uma possível Wakanda oculta em algum lugar da África.

De forma geral o longa surpreende e retêm o telespectador de forma positiva, cena após cena, com clímax no ponto correto. A proposta é totalmente suprida pelas cenas que não deixam nenhuma lacuna, apenas curiosidade pelo próximo filme.


Dica: Não saiam da sala de cinema antes dos créditos acabarem.


Posts relacionados

2 comentários:

  1. Eu não lembro se já comentei aqui mas não sou chegada a filmes de heróis. Exceto Batman do Nolan e Os Vingadores (daí como é reunião de heróis eu gosto) costumo achar uó. Tem um outro que é divertido. rs
    Apesar dos comentários desse filme imaginei que o hype era por ser um espaço importante de afirmação do negro e quando vi percebi que era isso mesmo. Ponto positivo pra eles! Além do que é um filme GIRL POWER total, então ganhou mais um ponto ainda! Mas é, como filme mesmo eu achei divertido e só. Não me decepcionei porque já não esperava aquelas coisas não. No geral gostei. Mal posso esperar por Guerra Infinita, agora! *---*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também mal posso esperar esse compilado!!!!!

      Excluir

Obrigado pela visita! =] Volte sempre, com certeza teremos novidades quentinhas pra você!