In Meicy Lins resenha.

Perdida, Um amor que ultrapassa as barreiras do tempo.






Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa – ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos. | Gênero: romance - Autora: Carina Rissi - Editora: Vênus - Páginas: 363 - Ano da publicação: 2013

Começo está resenha dizendo que Perdida conseguiu superar as minhas expectativas, confesso que estas eram poucas, pois até certo tempo eu não era uma amante da literatura brasileira e no início tive receios quanto a escrita de Carina Rissi, peço que os fãs da escritora me perdoem, mas até então eu nunca tinha nem sequer ouvido falar sobre ela. Fui capturada pelo livro logo no primeiro contato, isso porque Sophia é uma protagonista cativante e muito engraçada, não só me diverti como me identifiquei bastante com ela. Sofia é uma mocinha nada conveniente, nascida e criada na cidade grande, está acostumada com a facilidade proporcionada pela modernidade e com a independência feminina que para ela é importantíssima.

Um celular e um livro de Jane Austen são seus fiéis companheiros, o que não é nenhuma novidade devido ao apego da moça pelas tecnologias. Outra característica intrigante da personagem é sua total aversão aos relacionamentos amorosos, Sofia tenta a todo custo manter distância do amor e dos compromissos, nem que para isso tenha que se afundar nas ocupações do seu trabalho.

Como em todo livro de romance, uma reviravolta surpreendente arranca nossa mocinha do seu confortável cotidiano e lhe obriga a enfrentar uma realidade assustadora, Sofia acaba perdendo o celular (que ela diz conter toda a sua vida) e ao comprar um novo aparelho, é imediatamente teletransportada para o século dezenove, sim! Também senti vontade de arrancar os cabelos de ansiedade, afinal, como um pequeno aparelho poderia ser o responsável por uma viagem no tempo?

As surpresas não acabam por aí, na cidade de São Paulo do século dezenove, vive uma família rica e prestigiada, e o patriarca da família é o príncipe encantado de cavalo branco que resgata a nossa mocinha em perigo. Ian Clarke, como todo bom príncipe, é aparentemente bonito e galante! Dono de uma reputação imaculada e uma fila enorme de pretendentes. Agora, além de tentar se infiltrar na sociedade daquela época e esconder o fato de que é uma viajante do futuro, Sofia precisa travar uma guerra contra o seu coração que insiste em se apaixonar pelo belo e corajoso rapaz, tudo isso ao passo em que procura pistas para solucionar aquele mistério e finalmente voltar para casa.

Carina Rissi usa de uma linguagem fácil e acessível que torna a leitura ainda mais agradável, sem falar que me diverti muito com os dilemas que Sofia precisou enfrentar, afinal, para uma mulher do século vinte e um, não é nada fácil ter que se adaptar aos costumes e valores que já foram ultrapassados. Além de ensinar muito sobre como funcionava a sociedade brasileira do século dezenove, o livro ainda traz uma crítica divertida acerca da relação entre romantismo, cavalheirismo e essa onda feminista que tem ganhado mais espaço a cada dia.

Mesmo que Sofia seja uma mulher independente que não acredita no amor, seu coração é imediatamente arrebatado pelo prestativo Ian Clarke, é a partir deste momento que nos deparamos com um romance cativante daqueles que não te deixam largar o livro por um só segundo. É impossível não se apaixonar por esse casal e acabar torcendo para que Sofia esqueça tudo que deixou no presente e permaneça no passado ao lado do seu príncipe encantado. Preciso confessar que mudei de ideia quanto a literatura brasileira, Carina Rissi é um exemplo de escritora que conseguiu escrever um livro bem construído, divertido e emocionante, um motivo para se orgulhar dos nossos escritores.

Perdida é o primeiro livro de uma trilogia, ainda não li a continuação, mas tenho certeza que vou me apaixonar ainda mais pela história. Se você já ouviu falar sobre ele e acabou tendo receio de começar a leitura, peço que esqueça suas dúvidas e se jogue de cabeça nessa viagem no tempo e no amor.


Posts relacionados

4 comentários:

  1. Olá Meicy!
    Ahhh eu amei Perdida, já vou para o terceiro livro da série :)
    Eu conheci a Carina Rissi com outro livro, e me encantei pela escrita dela!
    Outra autora nacional que gosto muito é a A.C. Meyer, conhece?
    Beijos!

    Books & Impressions

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raissa, obrigada por ler a matéria, todos os livros da Carina Rossi são ótimos! Já ouvi falar da A.C. Meyer, mas ainda não conheci seu trabalho. Beijos!

      Excluir
  2. Olá Meicy! Tudo bem?
    Não conhecia o livro e não sou lá fã de romance, mas adorei a sua resenha!
    Desculpe a demora em responder seu comentário.
    Volte sempre!

    ~ miiistoquente

    ResponderExcluir
  3. Olá Thamiris! Que bom que você gostou da resenha, tente dar uma chance aos romances, pode ser que você acabe se apaixonando. Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita! =] Volte sempre, com certeza teremos novidades quentinhas pra você!