In resenha.

O sorriso da hiena, Gustavo Ávila.



Atormentado por achar que não faz o suficiente para tornar o mundo um lugar melhor, William, um respeitável psicólogo infantil, tem a chance de realizar um estudo que pode ajudar a entender o desenvolvimento da maldade humana. Porém, a proposta feita pelo misterioso David coloca o psicólogo diante de um complexo dilema moral. Para saber se é uma pessoa má por ter presenciado o brutal assassinato dos seus pais quando tinha apenas oito anos, David planeja repetir com outras famílias o mesmo que aconteceu com a dele, dando a William a chance de acompanhar o crescimento das crianças órfãs e descobrir a influência desse trauma na vida delas. Até onde ele será capaz de ir? É possível justificar o mal quando há a intenção de fazer o bem? | Gustavo Ávila – Versus Editora – Página 304 – Ano 2015 – Literatura brasileira, romance policial


As chances de acontecer o mesmo tipo de assassinato com diversas famílias não são nulas, quando após o detetive Arthur ter assumido o caso de um estranho e peculiar assassinato de um casal, onde só a criança sobrevive. William, um renomado psicólogo inicia o tratamento dessa criança e após um curto período de mais 4 crianças. O assassino por sua vez, sempre impecável em suas ações e preciso em seus objetivos. Será que você conseguiria desvendar este mistério?

Ler O sorriso da hiena foi uma experiência e tanto, pois é possível apreciar o quanto o autor, Gustavo Ávila, se preparou e conseguiu chegar ao objetivo exato que era instigar o leitor com este exímio romance policial.

História e enredo totalmente originais e compactuados a realidade, apesar de sabermos que de fato é uma ficção científica. Foi possível identificarmos os detalhes de cada caso e a maravilha dos capítulo apresentados através de um notável talento com as palavras.

“O branco açúcar pode mudar o gosto do café, mas ele ainda vai continuar preto”. Página 126.

Personagens bem construídos e estruturados, mas o meu favorito foi o detetive Arthur por ser um gênio, até mesmo por possuir Asperger.

Me envolvi de forma positiva com a história gerando uma boa concentração com a narrativa, resultando em uma leitura rápida. Fiquei feliz por ter atestado essa qualidade que a premissa promete, mas que a capa por sua vez apenas gerou curiosidade.

A obra é um mix autêntico de sentidos ao leitor, e uma definição para a palavra sensacional.


Posts relacionados

2 comentários:

  1. Já amei. Sendo um romance autêntico brasileiro, então, nem se fala.
    Me conta, ele tem um plot twist daqueles pelo qual a gente espera o livro todo? Eu tô muito sedenta por um romance policial dos bons e achei esse (que conhecia de nome) uma ótima pedida. Só o título e a capa já motivam.
    Adorei a resenha, Victor.Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi Victor, tudo bem?
    Eu ainda não consegui ler esta obra, mas morro de vontade.
    Sempre que encontro uma resenha como a sua fico mais animada e empolgada

    Espero conseguir dar uma chance em breve.
    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita! =] Volte sempre, com certeza teremos novidades quentinhas pra você!