In Eduarda Graciano livros resenha

Neardertal Procura Humano, Penny Reid.


“Depois de perder o namorado, o apartamento e o emprego no mesmo dia, Janie Morris não consegue deixar de imaginar o novo tormento que o destino reserva. Para sua completa mortificação, Quinn Sullivan - também conhecido como Senhor Calças-Quentes - testemunha tudo isso, então continua aparecendo como um par de sapatos que você deseja, mas não pode pagar. A última coisa que ela espera é que Quinn — o foco de suas levemente, ainda que inofensivas, tendências de perseguição — faça a ela uma oferta irrecusável” ... | Penny Reid – 3DEA – 300 Páginas – Ano 2018 (Originalmente em 2013) – Literatura estrangeira, romance.



Janie é formada em arquitetura, tem 26 anos e simplesmente não consegue conduzir uma conversa sem dar inúmeras informações desnecessárias (estatísticas e curiosidades no geral). Naquele que fica conhecido como o pior dia de sua vida ela é demitida do trabalho logo após romper com o namorado. Mas talvez nem tudo sejam lágrimas, já que o segurança mais lindo em quem ela já pôs os olhos vem para ajudar a escoltá-la. Mas espera... escolta pra quê?

Essa é uma das perguntas que buscamos responder durante a leitura. Nem Janie sabe por que foi demitida e, sinceramente, depois de conhecer Quinn Sullivan, o tal segurança, parece que todos os problemas ficam menores. Ele é misterioso, é verdade, mas muito atencioso e impossivelmente lindo. A doce e insegura Janie não acredita que esse tipo esteja realmente interessado nela. E foi por aí que a história me perdeu/prendeu.

Quando me deparei com esse nome, com essa capa fofa e essa sinopse, já havia construído o mais divertido dos chick-lits¹ na minha cabeça. Porém o primeiro volume da série não-contínua Clube do Tricô não faz parte desse gênero. É de fato um romance e só. A protagonista é sim divertida e peculiar, mas não nego que várias vezes são irritantes essa sua inocência e essa fala descontrolada sobre detalhes triviais, o que chegou a me deixar esperando uma explicação sobre algum tipo de distúrbio do qual ela sofre.

Apesar da escrita ágil e espirituosa, achei que a autora desperdiçou ótimos personagens, ou pelo menos ótimas características de personagens, numa história que não diz nada, não faz suspirar e nem torcer pelo casal. Eu não gosto de romances fáceis, especialmente se tratando de personagens com baixa autoestima e supostos deuses. Pra mim não cola. E é exatamente o que acontece aqui. Mesmo que, é claro, fique óbvio que Janie está mais do que dentro do dito padrão de beleza. Para completar, o romance começa tão rápido que não dá tempo de construir aquela tensão gostosa. Eu cheguei a torcer para que houvesse um grande plot twist² no final, revelando algo sobre o mocinho, que salvasse a história.

Outra coisa que em romances contemporâneos sempre me incomoda é o cara podre de rico, patrão de Deus e do mundo e a moça que não tem dinheiro pra pagar a conta, envolvidos. Acho que isso deixa a mocinha numa situação delicada e faz com que seja reforçado aquele estereótipo da mulher que precisa ser cuidada e sustentada. A mim não costuma agradar.

Mesmo assim o livro traz pontos positivos como o clube de tricô do qual Janie faz parte (ela não sabe tricotar) formado por várias mulheres muito diferentes. Uma delas é Elizabeth, colega de quarto de Janie que é médica e cuja história, de acordo com a pista dada pela protagonista, envolve um amor do passado. Já quero!

¹ Checklist é uma palavra em inglês, considerada um americanismo que significa "lista de verificações". Esta palavra é a junção de check (verificar) e list (lista). Uma checklist é um instrumento de controle, composto por um conjunto de condutas, nomes, itens ou tarefas que devem ser lembradas e/ou seguidas.

² Plot twist é uma mudança radical na direção esperada ou prevista da narrativa, uma reviravolta na história.

Posts relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pela visita! =] Volte sempre, com certeza teremos novidades quentinhas pra você!