In entrevista Julia Rietjens

Prosa & Café com Ana Beatriz Brandão.


Hoje trouxemos uma convidada muito especial: Ana Beatriz Brandão, autora de apenas 18 anos, que tem mais de 20 livros escritos! A jovem possui talento de sobra e se dispôs a falar conosco um pouco sobre sua carreira e próximos lançamentos.

Para quem não sabe, Ana é autora dos sucessos A Garota das Sapatilhas Brancas e O Garoto do Cachecol Vermelho. Os livros conquistaram tantos leitores que agora virarão filme e estão em fase de pré-produção.

Além disso, em 24 junho, Brandão lançou sua nova obra, Sob a Luz da Escuridão, no Mochilão da Record. Foi um momento de interação com os fãs, na Livraria Saraiva do Shopping Center Norte, em São Paulo.

Quer saber mais sobre a autora? Então leia nossa entrevista abaixo!

1.    Conte-nos um pouco sobre você. Quem é Ana Beatriz? O que você gosta de fazer? Quais seus hobbies e manias?

Sou apenas uma garota de 18 anos apaixonada por escrita, leitura, arte e videogames. Se pudesse, passaria minha vida toda desenhando, jogando, lendo e escrevendo. São os meus amores!

2.    Gostaríamos de saber um pouco sobre seus sonhos e objetivos. Há algo que você já conseguiu realizar? Possui alguma meta a curto prazo que possa compartilhar com nossos leitores?

Na verdade, meus sonhos como escritora se realizaram e estão se realizando desde o primeiro dia. Começou com a publicação do primeiro livro, o primeiro recado de um leitor, a primeira resenha, a publicação do meu segundo livro e etc. Mas, agora, um dos meus maiores sonhos está se tornando realidade, que é ver um dos meus livros se tornando filme! Em breve, teremos "O Garoto do Cachecol Vermelho" nas telonas!!

3.    Quando você começou a escrever? Quais foram suas inspirações para colocar as ideias e sentimentos no papel?

Eu nunca tinha pensado em escrever algo que não fossem redações de escola antes de um sonho que tive aos doze anos. Só era uma leitora viciada, e ser mais do que isso jamais passou pela minha cabeça. Mas depois de ficar com a história desse sonho na minha cabeça por mais de uma semana, decidi que seria boa ideia colocá-lo no papel. Depois, ele foi ganhando detalhes, páginas e capítulos até se tornar um livro completo. Aí eu nunca mais parei!

4.    Quais dificuldades você enfrenta ou já enfrentou por ser escritora no mercado brasileiro? Você gostaria que algo mudasse? O quê?

No início existia bastante preconceito com a literatura nacional. Muita gente pensava que ela era composta somente dos clássicos, e que não possuía muitas nuances em outros gêneros ou características modernas. Só que, agora, depois de alguns anos, vejo que muitos leitores estão começando a se abrir mais para os livros nacionais, e temos crescido muito nos últimos tempos. Isso faz com que eu me sinta bem feliz!

5.    Conte-nos um pouco sobre a sensação de ter suas obras transformadas em um filme. O que você sentiu quando descobriu que O Garoto do Cachecol Vermelho e A Garota das Sapatilhas Brancas ganhariam uma versão para as telonas? Já pode dar um spoiler para nossos leitores do que esperar do filme?

O tamanho da minha felicidade nesse momento é indescritível! Na verdade, acho que nem caiu a ficha direito, e já estou explodindo. Nem me imagino quando estivermos nas gravações...

Mas o que posso dizer é que os produtores estão bem preocupados com a minha participação no projeto, e querem muito que o filme tenha o máximo da essência do livro. Por isso, querem que eu esteja presente em cada uma das decisões. Isso já é um grande alívio para mim e para os leitores! No momento estamos iniciando o roteiro e, bem em breve, teremos ótimas novidades para compartilhar com todo mundo.

6.    Sabemos que você lançou seu novo livro, Sob a luz da escuridão. O que os leitores devem esperar desta história? Pode nos contar um pouco qual foi sua inspiração para escrevê-la?

Sob a Luz da Escuridão é um projeto bem diferente dos meus dois livros anteriores, sendo ele uma fantasia distópica, então os leitores podem esperar um mundo novo completamente diferente do que vivemos e bastante ação. E, é claro, sempre um pouquinho de romance.

Esse livro foi baseado no que eu pensava que aconteceria se o presidente Trump fosse eleito (antes de sua eleição), e em um dos meus jogos preferidos, que se chama The Last of Us. Sempre amei o cenário desse jogo, com a cidade abandonada e destruída, então acabei decidindo escrever um livro que se passasse num local parecido.

7.    Você já conquistou milhares de leitores ao longo do tempo com suas histórias. Dentre eles, vários também possuem o sonho de serem escritores. Que dica você daria para eles?

Sempre seguir seus sonhos e, acima de tudo, ter muita determinação. Um livro não se escreve ou se divulga sozinho e, apesar de ambas serem tarefas difíceis, é sempre necessário se manter focado no objetivo e colocar seu coração no trabalho!

Deixamos aqui nossos sinceros agradecimentos para a Ana e esperamos que você tenha gostado de sua participação no blog! Para saber mais sobre a autora, acesse o website oficial, ou siga-a em suas redes sociais (Facebook e Instagram).

Posts relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pela visita! =] Volte sempre, com certeza teremos novidades quentinhas pra você!